Termina a campanha de vacinação contra gripe Influenza em Ubatuba

Termina a campanha de vacinação contra gripe Influenza em Ubatuba

A secretaria de Saúde da Prefeitura de Ubatuba informa que a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe Influenza tipo A (H1N1 e H3N2) e tipo B já se encerrou. Segundo balanço divulgado na quinta-feira, 30, a cobertura vacinal média do município ficou em 76,13%, abaixo da meta de 90% de cobertura. Não há mais doses disponíveis para imunização.

Um total de 19.672 doses da vacina foram aplicadas nos seguintes grupos prioritários: Crianças de seis meses a menores de seis anos (5 anos 11 meses e 29 dias); Gestantes; Puérperas; Trabalhadores/as de saúde; Professores/as; Povos indígenas; Indivíduos com 60 anos ou mais de idade; Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas; População privada de liberdade e funcionários do sistema prisional; Pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais independente da idade; Policiais civis e militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas.

Dados da Campanha contra a Gripe Influenza*
Público Porcentagem de cobertura Doses aplicadas
Idosos 7.092 90,75%
Crianças 4.202 67,22%
Trabalhadores da saúde 1.194 59,82%
Gestantes 579 62,59%
Puérperas 168 110,53%
Professores 831 77,66%
Indígenas 312 95,71%
Comorbidades 5.137 70,31%
Todos os grupos 19.672 76,13%
*Atualizados em 30/05/2019

Sintomas da gripe Influenza

A influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. É de elevada transmissibilidade e distribuição global, com tendência a se disseminar facilmente. A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que após contato com superfícies recém‐contaminadas por secreções respiratórias pode levar o agente infeccioso direto à boca, olhos e nariz.

Sua manifestação mais comum é a síndrome gripal, que se caracteriza pelo aparecimento súbito de febre, cefaleia, dores musculares (mialgia), tosse, dor de garganta e fadiga. Nos casos mais graves, geralmente, existe dificuldade respiratória e há necessidade de hospitalização. Esta situação é denominada Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

 Como se prevenir?

Para redução do risco de adquirir ou transmitir doenças respiratórias, adote medidas gerais de prevenção, tais como:

– Lavagem e higienização das mãos frequente, principalmente antes de consumir algum alimento

– Uso de lenço descartável para higiene nasal

– Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir

– Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca

– Higienizar as mãos após tossir ou espirrar

– Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas

– Manter os ambientes bem ventilados

– Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de gripe

– Evitar aglomerações e ambientes fechados

– Utilizar álcool em gel para higienizar as mãos