“Agosto Dourado” teve roda de conversa sobre amamentação e mamaço

“Agosto Dourado” teve roda de conversa sobre amamentação e mamaço

A sensibilização sobre os benefícios do aleitamento materno e a conscientização sobre a importância dos envolvidos no círculo de apoio à mulher para o sucesso na amamentação foram os temas abordados na roda de conversa que aconteceu no dia 18 de agosto, na unidade básica de saúde Sumaré.

Organizada pela equipe de Estratégia de Saúde da Família (ESF) e Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) de Ubatuba, a iniciativa integrou as ações do “Agosto Dourado”, de incentivo ao aleitamento materno.

Benefícios ilimitados

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que até o sexto mês de vida os bebês tenham aleitamento materno exclusivo e em livre demanda. O leite materno contém todos os nutrientes necessários para o crescimento e o desenvolvimento do bebê até os seis meses.

Entre os inúmeros benefícios do leite materno, está o fortalecimento do sistema imunológico da criança e, consequentemente, maior resistência contra infecções, redução da desnutrição, de riscos de alergias e doenças crônicas não transmissíveis como hipertensão e obesidade. Ele é recomendado também como alimento complementar até os dois anos de idade.

O ato de amamentar promove ainda o vínculo mãe-filho, oferecendo segurança e tranquilidade para o bebê e o aumento de ocitocina para a mãe. A ocitocina é considerada o “hormônio do amor” e ajuda tanto na produção de leite quanto na contração que faz o útero retornar a seu tamanho original. Amamentar contribui ainda na prevenção ao câncer de ovários e mamas.

“O leite materno está na temperatura correta, livre de contaminação e não representa custo econômico adicional para as famílias”, acrescenta a enfermeira Ruth, da ESF Sumaré.

O ato de amamentar também permite ao bebê trabalhar os movimentos dos músculos e articulação da face, bem como o desenvolvimento dos pulmões pelo esforço de sugar o leite.

Direito à amamentação

Além de incentivar a amamentação, a campanha tem o objetivo de assegurar às mulheres o direito de alimentar o filho a qualquer hora e lugar, sem qualquer constrangimento. Por isso, são realizados também “mamaços”, atividades que buscam sensibilizar a população para apoiar e defender a amamentação, assegurando às mães o direito de amamentar em locais públicos e privados.

Em Ubatuba, como parte da semana mundial do aleitamento materno, foi realizado no dia 5 de agosto a hora do mamaço, no Sobradão do Porto, organizado pela Roda de Mães de Ubatuba, com apoio do Grupo Pétala, de doulas.

Outro aspecto importante trabalhado na roda de conversa foi a defesa da licença maternidade e o intervalo de 30 minutos duas vezes por dia para amamentação até os seis meses.

Grupos de apoio à gestação e à amamentação

Todas as mulheres grávidas e lactantes atendidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) podem participar gratuitamente dos grupos de amamentação. Procure a enfermeira da unidade de saúde mais próxima de sua casa para mais informações.