Vacinação fracionada contra febre amarela começará no dia 3 de fevereiro

Vacinação fracionada contra febre amarela começará no dia 3 de fevereiro

A campanha de vacinação fracionada contra a febre amarela, direcionada a toda a população de Ubatuba, acontecerá entre os dias 3 e 24 de fevereiro em um total de 52 municípios do estado de São Paulo. Nesse período, haverá dois dias “D” de vacinação nos sábados 3 e 24. A vacinação será ofertada em duas modalidades: dose fracionada ou padrão.

A estratégia de vacinação fracionada está em consonância com as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e busca reduzir o risco de expansão da doença em áreas populosas. No estado de São Paulo, a meta é vacinar um total de 6,3 milhões pessoas dos municípios definidos.

Todas essas informações foram tema de encontro organizado pela diretoria do Centro de Vigilância Epidemiológica da secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, realizado em São José dos Campos, na quinta-feira, 12. Uma equipe da Vigilância em Saúde de Ubatuba participou da reunião, que levou representantes de um total de 11 municípios que compõem os Grupos Regionais de Vigilância Epidemiológica (GVE) de São José dos Campos e Caraguatatuba.

Preparativos em Ubatuba

Ubatuba entrou na lista de cidades onde a campanha será feita por estar em região com muita mata, que possibilita a introdução da doença por meio da circulação de primatas. Mas não há motivo para alarde, explica Patricia Machado Sanches, supervisora da Vigilância em Saúde.

“Tivemos somente três casos suspeitos e confirmados da doença no início de 2017, todos importados, de pessoas que estiveram nas áreas atingidas em Minas Gerais. Os três foram tratados conforme o protocolo do Ministério da Saúde, se recuperaram e passam bem. Não tivemos outros casos suspeitos depois de janeiro do ano passado”, explica. “Também monitoramos os primatas que aparecem mortos e não houve casos de contaminação”.

Em dezembro passado, houve uma capacitação para toda a equipe da Atenção Básica e dos Pronto-Atendimentos sobre o protocolo para manejo das arboviroses e a equipe está atualizada de acordo com o que preconiza o Ministério da Saúde.

A Vigilância em Saúde agora prepara a logística da campanha de vacinação junto com o GVE. “Estamos montando um cronograma de vacinação e dialogando com o GVE sobre a quantidade de doses a enviar e em quais momentos elas serão disponibilizadas”, agrega. Enquanto isso, a vacinação continua a ser aplicada conforme agendamento prévio para as pessoas que viajam para áreas endêmicas da doença.