Poder Executivo

Quilombo do Camburi reforça demanda por demarcação e pavimentação de estrada

Quilombo do Camburi reforça demanda por demarcação e pavimentação de estrada

Representantes das secretarias de Assistência Social, Educação, Comunicação, Meio Ambiente, Pesca e Agricultura e Turismo da Prefeitura de Ubatuba encontraram a comunidade do Quilombo do Camburi, na região Norte de Ubatuba, na quarta-feira, 30, para escutar suas reivindicações. No encontro também foram eleitas delegadas para representar a comunidade durante o evento I Conferência Municipal das Comunidades Tradicionais de Ubatuba.

A demarcação do território e a titulação das famílias do quilombo, a pavimentação urgente da estrada de acesso, mais horário de ônibus, reforma e ampliação do posto de saúde, com construção de banheiro, a instalação de antena para sinal telefônico ou de internet nos serviços de educação e saúde e também para a comunidade, bem como a fiscalização e o combate à especulação imobiliária apareceram como reivindicações principais.

A presença de forças de segurança pública também é uma reivindicação forte frente aos muitos casos de roubos de carros e casas. Outra demanda é por saneamento básico e orientação e apoio para instalação de fossas ecológicas, uma necessidade para cuidar das águas e evitar a contaminação do rio e do mar.

O ordenamento turístico, a melhoria das pontes de acesso à sede da associação, mais incentivo para que os artesãos da comunidade vendam suas peças, apoio para autorização de roças e realização da pesca artesanal e comercialização da juçara foram pontos também reforçados pelos presentes no eixo de trabalho e renda. As duas associações dentro da comunidade, bem como o espaço próximo à pista da rodovia, podem funcionar como pontos de economia solidária para divulgação, trabalho e comercialização da produção dos comunitários.

Ensino fundamental ao superior

A comunidade solicitou que haja micro-ônibus que possam fazer o transporte escolar dos alunos que fazem o ensino fundamental II no Puruba e o ensino médio na escola Deolindo, no Centro. Foram vários os relatos de evasão escolar como resultado do difícil acesso às unidades educacionais.

Outra alternativa colocada é a de ter a escola do fundamental até o ensino médio dentro da comunidade mesmo, evitando o deslocamento por grandes extensões, além de atividades de contraturno como aulas de surfe e futebol realizadas em parceria com professores das secretarias de Esportes e Lazer, Educação ou da Fundação da Criança e do Adolescente de Ubatuba (Fundac).

O ensino de jovens e adultos (EJA e CIEJA) e supletivo também foi outro tema discutido. Algumas ideias levantadas são o apoio de profissionais da Educação com aulas de reforço para jovens e adultos que queiram terminar o ensino médio, além de buscar meios de instalar e manter o acesso à internet dentro da comunidade que permite prosseguir os estudos universitários à distância.

Foi lembrado que a Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp) está com vestibular aberto e oferece cursos superiores gratuitos como Pedagogia e licenciatura em Letras e Matemática. O título em nível superior ampliar as oportunidades de trabalho, permitindo, por exemplo, que comunitários prestem concurso para atuar como professores.

Encerramento do ciclo de pré-conferências

A última pré-conferência de comunidades tradicionais reunirá caiçaras da região Sul na sexta-feira, 8 de abril, às 18 horas, na Escola Municipal Nativa Fernandes de Faria. O endereço é rua José Pedro, 80, bairro Sertão da Quina.

A atividade na região sul encerra o ciclo de pré-conferências, que reuniu indígenas das aldeias Boa Vista, Rio Bonito, Akaray Mirim e Renascer, quilombolas da Fazenda, Caçandoca, Sertão do Itamambuca e Camburi, e caiçaras das regiões Central (Centro, Centro-Sul e Centro-Norte) e Norte.

A próxima reunião da comissão organizadora da conferência será realizada na terça-feira, 5, às 14h30, e definirá local e data da I Conferência Municipal.

/* * VLibras */