Poder Executivo

Projeto de educação socioambiental forma 268 alunos em 2023

Projeto de educação socioambiental forma 268 alunos em 2023

Um total de 268 estudantes de sete escolas da Rede Municipal de Ensino de Ubatuba concluíram sua formação no Programa Monitoramento Mirim Costeiro (MMC) em 2023. A iniciativa atua com educação socioambiental e visa aproximar crianças com a vida no oceano.

Ao todo, foram 11 turmas que participaram de 55 oficinas direcionadas a estudantes dos quartos e quintos anos das seguintes unidades: EM Marina Salete Nepomuceno do Amaral – Perequê-açu; EM Altimira Silva Abirached – Itaguá; EM Honor Figueira – Itamambuca; EM Manoel Inocêncio Alves dos Santos – Ubatumirim; EM José Belarmino Sobrinho – Puruba; EM Iberê Ananias Pimentel – Picinguaba; e EM Maria do Carmo Soares – Camburi, além de atender as comunidades tradicionais por meio da sede itinerante.

Nas saídas de campo às praias, as crianças monitoram as seguintes condições: meteorológicas; análise da qualidade da água do mar com um EcoKit, monitoramento dos objetos na areia e vistoriam as atividades da praia, como pesca, esportes. Atualmente, sete praias são monitoradas pelos estudantes.

Segundo a coordenação do projeto, em 22 saídas de campo realizadas neste ano, quase 3 mil itens como carvão, bituca de cigarro e plástico foram encontrados pelos monitores.

A expectativa é que, pelo menos, mais 200 monitores se formem em 2024.

Para o diretor de supervisão pedagógica da Secretaria de Educação, Roberto Francine Jr,  projetos como esse são essenciais para o desenvolvimento do trabalho de implantação da Cultura Oceânica no currículo das escolas.

“O projeto Monitoramento Mirim Costeiro trabalha ciência por meio de vivências em campo com técnicas de pesquisa no qual nossos alunos adquirem competências que constam da Base Nacional Comum Curricular – BNCC e passam a compreender questões importantes como a interferência que o lixo humano que vai para o mar causa na vida marinha, os efeitos das mudanças climáticas nos biomas costeiro e marinho. O projeto complementa outros projetos de Educação Ambiental e Cultura Oceânica que outras ONG trabalham em outras faixas etárias. Para o ano que vem, está programada a criação de um programa municipal de Educação Ambiental, que visa dar uma maior sustentação ao compromisso que temos em implementar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS e a Década das Nações Unidas da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável (2021-2030)”, explicou o diretor.

Os mais novos guardiões também aprovaram a participação na iniciativa. “Esse projeto foi muito divertido. Aprendi que temos que ajudar a natureza, pois estamos nela e temos que fazer o nosso melhor. Vamos contribuir jogando o lixo no lugar certo”, garantiu a aluna do 5º ano C da EM Altimira Silva Abirached, Maria Clara Pedrochi.

O aluno do 5º ano A, também da EM Altimira, Daniel Soares, também aprovou a participação de sua turma no MMC “Gostei muito do projeto, pois acho que deveria ter mais guardiões para cuidar da costa brasileira”, finalizou.

/* * VLibras */