Poder Executivo

Sato e Pelé assumem a Prefeitura de Ubatuba

Sato e Pelé assumem a Prefeitura de Ubatuba

Délcio José Sato (PSD) e Jurandir de Oliveira Veloso (Pelé),  respectivamente  prefeito e vice,  assumiram a Prefeitura de Ubatuba na tarde deste domingo, 1º de janeiro.  Às 17h, na Câmara Municipal, houve a solenidade de posse, onde vereadores, prefeito e vice fizeram seus juramentos de posse para um público de cerca de 300 pessoas. Na sequencia Sato e Pelé seguiram para o Paço Municipal onde aproximadamente mil pessoas os aguardavam para a solenidade de transmissão de cargo. Após trâmites burocráticos no Gabinete, onde Sato recebeu a faixa de prefeito de seu antecessor, prefeito e vice seguiram para o palco montado no estacionamento da Prefeitura, onde apresentaram-se as bandas Nako e Rafael, o cantor gospel Ricardo Leitte e a banda da Igreja Nova Aliança. Após falas do apóstolo Alexandre Nunes e exibição de um vídeo motivacional, o público presente acompanhou Sato e Pelé para descerramento da fita e subida da rampa de acesso à Prefeitura. Perfilados na rampa estavam guardas-mirins e a Guarda Municipal. Em seguida a Banda Lira Padre Anchieta executou os hinos do Brasil e de Ubatuba. Finalizando a solenidade, Pelé e Sato discursaram para os presentes afirmando os compromissos de trabalharem por uma cidade melhor. Sato convocou o secretariado para a primeira reunião de trabalho a partir das 7 horas desta segunda-feira (2).

Segue na íntegra o discurso de posse do prefeito Délcio Sato na prefeitura:

“Boa tarde a todos os presentes e aproveito para desejar um Feliz Ano de 2017.

É comum todo início de ano a gente traçar metas! Praticar mais atividades físicas, perder alguns quilinhos, dedicar-se mais à família, aprender a tocar um instrumento, coisas do gênero. Mas, tudo depende da vontade de cada um de nós para alcançar os objetivos. Aliás, as conquistas somente tornam-se reais a partir do desejo e da vontade. Traçar metas e objetivos é a forma mais eficiente de transformar sonhos em realidade.

Confesso a todos que neste momento a emoção pulsa forte em meu coração. Afinal, chegamos ao nosso objetivo, ao sonho que sonhamos juntos de administrar esta nossa bela Ubatuba, convictos de que podemos deixar a nossa colaboração em benefício da cidade. Persistimos, lutamos, suamos a camisa por acreditar que é possível fazer muito, mas muito mais por Ubatuba e sua população. E quero contar com ao apoio de cada um de vocês aqui presentes hoje para mudarmos Ubatuba, para melhor!

Venho de família simples, que conhece bem os valores da vida. Meu pai foi motorista da antiga empresa de transporte Expresso Atlântico e minha mãe merendeira na rede municipal de ensino.  Para auxiliar na complementação da renda familiar, comecei a trabalhar muito cedo e meu primeiro emprego foi justamente nesta Prefeitura, quando aos 13 anos de idade ingressei na Guarda Mirim. Aprendi muito! Com isso, em nosso cerimonial de posse temos algo inusitado: a presença de guardas mirins perfilados aqui na rampa, juntos com nossos valorosos guardas municipais. A guarda mirim foi uma instituição que muito me ensinou e hoje não poderia deixá-la de lado neste momento ímpar de minha vida, ser prefeito de Ubatuba.

Acredito verdadeiramente em Deus, nos seus valores morais, éticos, na sua simplicidade e desprendimento. Com isso, acredito ainda na sua mão nos conduzindo para esta missão de ser prefeito. Esta energia me contagia e sinto-me com forças, e me declaro preparado para assumir os destinos de nossa cidade. Sei da responsabilidade e o peso do cargo, o peso das expectativas reunidas sempre em início de novos governos. Com crise, sem crise, nada altera os destinos de Deus. Iremos trabalhar diuturnamente para fazer o melhor, para honrar cada voto de confiança depositado neste governo, em nossas propostas concretas que apresentei. Agradeço a minha família pela compreensão das ausências, mas que entenderam a nobreza da missão. Peço aqui o meu perdão a minha esposa Sandra, ao meu filho Gabriel, aos meus queridos e amados pais Sehe e Georgina Sato. Agradeço a todos os amigos que fazem parte desta caminhada, que também sonharam com um mundo melhor, com uma cidade mais justa, solidária e fraterna. Aos nossos colaboradores que carregaram nossa bandeira, que suaram a camisa pelas ruas, que propagaram nossas propostas. Ao meu vice-prefeito Jurandir de Oliveira Veloso, o nosso famoso Pelé do Paulista, o meu muito obrigado por acreditar, ingressar e abraçar de corpo e alma o nosso sonho de transformar Ubatuba em uma cidade melhor para todos. Agradeço a cada um de vocês e hoje somos um só! Agradeço também a cada um dos senhores secretários e secretárias, que aceitaram o meu convite e o desafio de administrar, ao meu lado, Ubatuba. Me sinto honrado nesta primeira etapa, de ter montado uma equipe que certamente será vitoriosa em defesa dos interesses de Ubatuba. Agora, todos sabem que teremos que enfrentar todos os problemas com muita criatividade, gestão, retidão e comprometimento. Neste momento, tomo emprestado parte de um texto do jornalista, psicanalista e professor, Rubens Alves, com título: Sobre Política e Jardinagem:

“De todas as vocações, a política é a mais nobre. Vocação é um chamado interior de amor. “Política vem de “polis”, cidades. A cidade era, para os gregos, um espaço seguro, ordenado e manso, onde os homens podiam se dedicar à busca da felicidade. O político seria aquele que cuidaria deste espaço. A vocação política, assim, estaria a serviço da felicidade dos moradores da cidade. Talvez por não terem sido nômades no deserto, os hebreus não sonhavam com cidades: sonhavam com jardins. Quem mora no deserto sonha com um oásis. Deus não criou uma cidade. Ele criou um jardim. Se perguntássemos a um profeta hebreu “o que é política!”, ele nos responderia: “a arte da jardinagem aplicada às coisas públicas”. O político por vocação é um apaixonado pelo grande jardim para todos. Seu amor é tão grande que ele abre mão do pequeno jardim que ele poderia plantar para si mesmo. De que vale um pequeno jardim se a sua volta está um deserto? É preciso que o deserto inteiro se transforme em um jardim.A vocação política é transformar sonhos em realidade. É uma vocação tão feliz que Platão sugeriu que os políticos não precisam possuir nada: bastar-lhes-ia o grande jardim para todos. Seria indigno para o jardineiro tivesse um espaço privilegiado, melhor e diferente no espaço ocupado por todos. Vocação é diferente de profissão. Na vocação encontra a felicidade na própria ação. Na profissão o prazer se encontra não na ação. Todas as vocações podem ser transformadas em profissões. Após esta reflexão, agora uso de minhas próprias palavras: Este é meu compromisso, ser o grande jardineiro de Ubatuba, devolvendo a ela o que me confiou. Agora, para finalizar, cito um versículo de perseverança: Ter perseverança significa persistir em seguir Jesus, mesmo enfrentando muitas dificuldades. Perseverar é não desistir. Seguir Jesus nem sempre é fácil mas se perseveramos receberemos a recompensa de Deus.

Perseverar também é persistir em fazer o bem. Há muita tentação para se desviar mas com a ajuda de Deus você pode resistir. Perseverar é continuar fazendo o bem, independentemente das circunstâncias, por amor a Deus.

Que Deus ilumine e abençoe nossos dias, nossos passos, nossa vida. Obrigado a cada um de vocês, que se dispuseram a estar aqui nesta tarde de domingo ensolarado. Agora somos todos Ubatuba e a nossa campanha é pela sua recuperação. Juntos, vamos fazer acontecer!”

 

 

Funcionario
/* * VLibras */