Poder Executivo

Rotina imprevisível: conheça o trabalho dos motoristas da Prefeitura

Rotina imprevisível: conheça o trabalho dos motoristas da Prefeitura

Dia 25 de julho é comemorado o Dia do Motorista. A data se deve à celebração do Dia de São Cristóvão, o santo padroeiro da categoria. Na Prefeitura de Ubatuba, 88 profissionais exercem a função nos mais diversos setores, como gabinete, secretarias, transportes de alunos, pacientes e muito mais.

Trata-se de uma profissão que exige muito: paciência, atenção, conhecimento de leis de trânsito, prática na direção, responsabilidade, pontualidade, e, acima de tudo, humanismo. O motorista faz o transporte de pessoas, cargas, documentos ou produtos para um destino estabelecido – é, literalmente, uma entrega.

Como definição, é considerado motorista profissional alguém que conduza veículo automotor, apresentando vínculo empregatício regido pelas normas da legislação e que seja devidamente capacitado para realizar o transporte rodoviário de passageiros e cargas.

Lugar de mulher, sim senhor

A profissão de motorista é um cenário predominantemente masculino. Entretanto, isso vem mudando aos poucos. Na prefeitura, são três as mulheres que desenvolvem esse papel. Uma delas é Alice Alves de Oliveira, que assumiu o cargo em setembro de 2022. Ela é lotada na Secretaria de Educação e já trabalha com transporte escolar há mais de dez anos.

“Quando você assume um compromisso em uma profissão, o tratamento é todo diferenciado. Muitas vezes, tem gente que pensa que não somos capazes de muitas coisas [por ser mulher], mas a gente acaba sendo capaz e a gente vai equilibrando. Quando eu vi aqui, em Ubatuba, uma cidade que eu sempre amei, a oportunidade de ser motorista, eu achei que eu não poderia perder”, afirmou.

Alice ainda reforçou que cada dia é único, com novidades e imprevistos que exigem muita paciência, porém, o grande combustível, no seu caso, é o amor pela profissão. “Se você tem amor no que você faz, você consegue resolver os problemas, sim”, disse.

Na Educação, ao todo, são cerca de 20 motoristas que fazem o transporte diário, seja de alunos, alimentação escolar (oriunda da agricultura familiar, atendendo de ponta a ponta), manutenção escolar e entrega de materiais.

Ser, literalmente, especial

Outro motorista que integra a pasta é Leandro Moreira. Ele está há três anos na rede Municipal de Ensino e, atualmente, é responsável pela linha de transporte de alunos da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) e alunos com Necessidades Educativas Especiais (NEE) da EM Tancredo, porém, destaca que além de simplesmente realizar a locomoção, é um aprendizado diário e oportunidade de exercitar o humanismo.

Oriundo da área de vendas, por possuir habilitação compatível, viu no concurso uma oportunidade de voltar para Ubatuba e ter uma estabilidade.  Ao falar sobre seu cotidiano, Moreira se emociona e diz que “não troca essa linha por nada”.

“A partir do momento que você começa a trabalhar com esses alunos e conhecê-los, entende que eles são muito mais do que especiais”, frisou.

Segundo ele, cada aluno tem sua personalidade única e é preciso valorizá-los, transmitindo confiança e criando uma relação sincera. “Faço com que eles se sintam úteis. Criei um crachá com uma função diferenciada para cada aluno, líder de equipe, líder de sessão, que faz com que eles saibam que são essenciais. Consegui despertar isso neles e não tenho problema nenhum”, comentou. “Essa é uma forma, não de inclusão para eles, mas inclusão para mim, eu acredito muito nisso”, finalizou.

Saúde e responsabilidade

Uma das funções dos motoristas da Secretaria de Saúde é o transporte de pacientes que, em muitas situações, são levados para outros municípios – o que é o caso do condutor Richarles de Freitas. Ele é concursado desde 1995 e, por motivos de trabalho, comprometimento e responsabilidade, não conseguiu conversar com a equipe da Comunicação, pois estava em viagem no trânsito de São Paulo, realizando transporte de pacientes oncológicos.

Gabinete

E quem pensa que ser motoristas do gabinete é só “glamour” está muito enganado: exige, igualmente, responsabilidade e paciência, pois são horas a mais, finais de semana e incontáveis situações a fim de garantir a logística do chefe do executivo.

Ernane Pena é motorista concursado desde 2004, enxergando no concurso uma oportunidade de estabilidade – uma vez que já era habilitado com a categoria D e trabalhava em uma empresa de ônibus.

O profissional comentou o quanto gosta da profissão e destacou que já enfrentou situações de risco, mas que conseguiu manter a calma e transpor com tranquilidade. Pena dividiu que acredita que é o desenvolvimento de um bom trabalho que permite que ele permaneça nessa função, independentemente do prefeito ou prefeita que esteja no cargo. “É muito bom, até mesmo porque eu acho que é importante dar continuidade em um trabalho e ser reconhecido como um bom profissional, né? Eu acho que influencia muito de eu ter permanecido aqui”, compartilhou.

In memorian

A Prefeitura de Ubatuba aproveita a ocasião e lamenta, mais uma vez, a perda recente do ex-motorista da Saúde, José Cordeiro de Souza. Ele tinha 66 anos sendo que metade deles foram de serviços dedicados ao setor público municipal.

Neste Dia do Motorista, é assim que finalizamos a homenagem pois é com esse “título” que ele, por muitos, sempre será lembrado.

Equipe do Transporte Escolar da Educação

 

/* * VLibras */