Mercado de Peixes é pauta de encontro entre prefeito e secretário nacional de Aquicultura e Pesca

Mercado de Peixes é pauta de encontro entre prefeito e secretário nacional de Aquicultura e Pesca

O prefeito de Ubatuba, Délcio Sato (PSD), recebeu na tarde desta quarta-feira, 12, o secretário de Aquicultura e Pesca do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Dayvson Franklin de Souza, para uma visita técnica ao Mercado Municipal de Peixes, seguida de reuniões com secretários municipais e com a comunidade de pescadores da cidade.

A visita é um dos resultados de diversas reuniões feitas em Brasília (DF) em que o prefeito Sato solicitou ao secretário federal que contemplasse o município com projetos como o de reforma e ampliação do mercado, com a construção de local para beneficiamento e estocagem, além de fábrica de gelo e de implementação de Serviço de Inspeção Municipal (SIM).

O secretário nacional visitou os diferentes espaços do mercado – como a área de comercialização e a câmara fria, conversou com pescadores e comerciantes que atuam no mercado e ouviu diferentes reivindicações. Elas incluem, por exemplo, mudanças nas legislações que normatizam a pesca, realização de estudos científicos sobre espécies em extinção e emissão da carteira de pescador profissional.

“Nosso mercado é muito importante para o turismo da cidade e para nossa economia. O que resultar em melhorias para nós será bem-vindo”, destacou Marilucy Bernardes, que atua no mercado há 27 anos.

Em reunião realizada logo em seguida, no Sobradão do Porto, o prefeito agradeceu o esforço do secretário, que liberou sua agenda 0412-secretario-aquicultura-mercado-peixes (2)para vir conhecer de perto o mercado de Ubatuba.

Já o secretário Franklin de Souza destacou a importância de que os gestores conheçam de perto o potencial de retorno dos investimentos públicos que são feitos em cada cidade. “Aqui eu pude constatar que o Mercado de Peixes de Ubatuba vai ser um projeto modelo de organização da cadeia produtiva de todo o setor”, afirmou.

Vários pescadores enfatizaram a preocupação de que as reformas no mercado não resultem em exclusão dos pescadores desse espaço, como tem acontecido com as diferentes legislações que normatizam a pesca.

“Temos dois trabalhos paralelos que são, por um lado, discutir o projeto de ampliação e reforma do nosso mercado e, de outro, avançar nas alterações da legislação de forma a que beneficiem tanto pescadores artesanais quanto agricultores familiares e consumidores e que permitam fomentar também o turismo na cidade ”, afirmou o prefeito Sato.